top of page

Mãe de uma criança gay confronta homem que chamou LGBT de “sujos”: "Você nem os conhece", diz

O homem critica regularmente questões LGBT e apoia o regime de Vladimir Putin que proíbe qualquer menção à cultura ou pessoas homossexuais. Entenda;



Mohamed Shaar rotulou os gays de 'imundos' — Foto: Reprodução Daily Mail



Depois de ficar sabendo que um mulçumano rotulou pessoas LGBT de “sujos”, uma mãe australiana ligou para o homem para confrontá-lo. Ela disse: “Tenho um filho lindo e uma neta que são gays. Como você ousa julgá-los se você nem os conhece?”, disse a mãe, segundo o Daily Mail.


Mohamed Shaar, não só chamou os LGBT de sujos, como também fez um pedido para que os visitantes do Sydney World Pride, parada do Orgulho LGBT, que aconteceu no último dia 5, em Sydney, na Austrália, fossem banidos pelos motoristas do Uber. Segundo o Daily Mail, o homem compartilhou um vídeo de notícias da BBC relatando uma lei aprovada pelo regime de Vladimir Putin que proíbe qualquer menção à cultura ou pessoas LGBT. "Bom para a Rússia", escreveu Shaar em sua página pessoal no Facebook.


Depois disso, em um discurso furioso, Shaar compartilhou a gravação da mensagem de correio de voz da mãe e a chamou de 'animal'. Disse que foi criado na Austrália, que seus netos eram australianos e que ele também era australiano mais do que muitas pessoas. “Eu sirvo o povo australiano que é genuinamente bom povo e acredito que este país é meu, então se você quer me ver fora, não há problema, pague para eu sair e comprar outro lugar para eu mudar, mas você não pode calar minha boca”, disse.




Depois de ver os posts de Shaar, a mãe então sugeriu que ele "voltasse para seu próprio país se não gostasse do que temos aqui [Austrália]", levando Shaar a ser fortemente criticado no Facebook. A mãe indignada explicou ainda a Shaar que a maioria dos australianos, 67%, votou a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo. “E mesmo aqueles que não votaram sim podem não concordar com o casamento, mas eles não odeiam os gays como você”, disse.


Comments


bottom of page